• PDF
  • Imprimir
  • E-mail

Notícias - BC&T Jan

Noticias

 

UFVJM/ CAMPUS JANAÚBA RECEBE CALOUROS PARA 2018/2

Na manhã de segunda (17) o Vice-reitor, Cláudio Rodrigues, esteve presente no Campus Janaúba para receber os Calouros de 2018/2. Também houve a palestra "Novas conquistas, novos desafios", ministrada por Ramon Alexandre Araújo. O evento ocorreu no Prédio do Caic - Av. Manoel Bandeira,  Bairro Veredas, Janaúba-MG e contou com a participação do corpo Docente e Técnicos Administrativos, que apresentaram os setores da UFVJM.

Na parte da tarde o Vice-Reitor reuniu com toda comunidade Acadêmica para detalhar mais informações sobre a mudança para o prédio definitivo da UFVJM/Campus Janaúba.

 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadasA imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sentadas, mesa e área internaA imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas, mesa e área interna

VISITA DA UFVJM À COMUNIDADE QUILOMBOLA GORUTUBANA: 
UMA PONTE CULTURAL ENTRE SABERES.

Em 30 de agosto de 2018, representantes do Comitê Gestor de Direitos Humanos da UFVJM e alguns servidores do Campus Janaúba visitaram a Comunidade Quilombola da Vila Nova dos Poções para conhecer um pouco mais sobre a cultura e a realidade das pessoas daquele local.
Ao contrário do senso comum de que as comunidades são necessariamente isoladas ou homogêneas, trata-se de uma região próxima a zona urbana, permeada por pessoas de fenótipos diversificados, com alguns traços comuns, mas unidos por um sentimento diferencial de unidade. Percebe-se que entre eles há um vínculo de pertencimento que ultrapassa os aspectos territoriais, sanguíneos, étnicos ou hereditários.
A equipe foi recepcionada pela Presidente da Associação dos Quilombolas, a Senhora Euzinha Fernandes dos Santos, mais conhecida como Tia Teu, que os acolheu no quintal da sua casa e narrou a trajetória da comunidade até ser reconhecida pela Fundação Cultural Palmares.
O que mais encanta em seu relato é que muito antes de serem tratados como quilombolas, quando ainda nem conheciam a fundo a história dos quilombos, a identidade étnica já se fazia presente na forma de vestir, de falar, de viver. 
Ela conta que não sabia o que era um quilombola, mas as suas raízes negras pulsavam em seu ser. “É algo que nasceu comigo.”
O seu povo, como ela mesma faz questão de enfatizar, foi se agrupando a partir da atividade de subsistência que desenvolviam atrelada a função de agregado, ou seja, obtinham dos fazendeiros autorização para realizar o cultivo e em troca prestavam serviços rurais a esses.
Com o tempo, os fazendeiros foram loteando suas fazendas e eles puderam adquirir pequenos lotes e continuar com a prática da agricultura familiar.
Inicialmente, ela não tinha pretensão de criar uma associação, a ideia era apenas de reunir o pessoal da terceira idade, que muitas vezes viviam se lamuriando e desenvolver algo voltado para ocupar o tempo deles e das crianças do local, como danças, capoeira e outras manifestações culturais típicas. Assim, nasceu a apresentação “Dança das Crioulas” ou “Dança do Pote” em que as mulheres dançam ao som do batuque do tambor e do pandeiro equilibrando um pote na cabeça.
Ela não sabe dizer onde aprendeu a coreografia da dança e mais uma vez revela que trata-se de algo de cunho intimista. Quando escuta o som, a dança aflora nela, como se estivesse no seu próprio sangue.
É facilmente perceptível pela sua narrativa que a comunidade atende o critério de autorreconhecimento exigido pelo Decreto Federal 4887/2003 para regularização de um Quilombo. Ela mostra com entusiasmos fotos dos seus pares, muitos já falecidos, mas cujos herdeiros ainda vivem por lá. Conta que eles mesmos confeccionam seus trajes, seus instrumentos e organizam as apresentações e que realmente são diferenciados, pois cultivam a própria tradição.
A intenção da visita foi conhecer a história da comunidade e desenvolver um elo entre a universidade e o saber local, para futuramente desenvolver projetos, ações que propaguem e valorizem essa tradição.
A imagem levada pelos visitantes é que eles têm orgulho de serem quilombola e de deixar o seu modo de vida como uma afortunada herança para as futuras gerações.

 

 

 

 

TRABALHO APRESENTADO POR TÉCNICO ADMINISTRATIVO E DOCENTE DA UFVJM - CAMPUS JANAÚBA  FOI PREMIADO COM MENÇÃO HONROSA, NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)

No ano em que comemora seus 70 anos, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC realizou sua 70ª Reunião Anual na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió, AL, no período de 22 a 28 de julho de 2018, com o tema “Ciência, Responsabilidade Social e Soberania”. Na oportunidade a UFVJM - Campus Janaúba marcou presença levando trabalhos para serem apresentados.  O evento teve a participação de mais de 14.000 pessoas, com 1200 trabalhos inscritos e o trabalho intitulado “AUTOMEDICAÇÃO EM ACADÊMICOS DO CURSO DE ARQUITETURA DE UMA FACULDADE NO NORTE DE MINAS”  de autoria de Karla Taísa P. Colares, Fernanda Caroline R. Barbosa e Max Pereira Gonçalves, recebeu menção honrosa em reconhecimento ao mérito do trabalho e ao conjunto de dados apresentados.

A cada ano, a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro, geralmente em universidades públicas. O evento reúne milhares de pessoas – cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e visitantes. Participam, ainda, autoridades e gestores que são formuladores de políticas públicas para ciência e tecnologia no país. A Reunião Anual da SBPC é um importante fórum para a difusão dos avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento e um fórum de debates de políticas públicas para a ciência e tecnologia.

 

 

UFVJM- Campus Janaúba convida a comunidade acadêmica para uma roda de conversa. Bullying não tem graça.

EDITAL Nº 001/2018 - SELEÇÃO MONITORES REMUNERADOS E VOLUNTÁRIOS DO INSTITUTO DE ENGENHARIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI – CAMPUS JANAÚBA.

Acesse nossa página no facebook.

 

Comunidade acadêmica participa de palestra sobre a prevenção do uso de drogas.

O campus Janaúba realizou nesta quarta-feira (17), no prédio do Caic, palestra com o tema, "Prevenção: o X da questão" sobre o uso de Álcool e drogas, ministrado pelo Médico Wellington Pacífico Campos de Lima. Participaram do evento Alunos, Professores e Técnicos Administrativos.

Imagem: Eurivaldo Nunes

II Workshop

Unimontes - UFVJM/ Campus Janaúba

Interface da Química com as Ciências Agrárias e Engenharias

 

O II Workshop, intitulado Interface da Química com as Ciências Agrárias e Engenharias, promovido pelo Departamento de Ciências Agrárias da Unimontes – Campus Janaúba foi idealizado pelo Prof. Nelson de A. Delvaux Junior e Dra. Viviane A. C. Campos.

O referido evento ocorrerá nos dias 7 e 8 de dezembro de 2017 e contará com a parceria das seguintes Instituições, UFVJM (Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri/Campus Janaúba) e do IFNMG (Instituto Federal Norte de Minas Gerais/Campus Avançado, Janaúba). A previsão é de 170 participantes de Minas Gerais e do Brasil, entre profissionais, estudantes, produtores rurais e professores, que participarão de palestras e minicursos em Química Aplicada. Vale ressaltar ainda, que serão convidados 12 palestrantes para ministrarem palestras e minicursos.

Os objetivos são promover sete palestras e seis minicurso e, ainda, estabelecer debates sobre conceitos teóricos relacionados aos diferentes assuntos que serão abordados. O evento terá duração de 16 horas e ocorrerá no Campus da Unimontes e da UFVJM.

Vale ressaltar que o Workshop contará com a participação de pesquisadores renomados e especialistas nas diferentes áreas, Química, Agronomia e Zootecnia, o que proporcionará uma oportunidade ímpar aos participantes do II Workshop.

Confira a programação:

Veja o Cartaz.

Faça a sua inscrição, aqui:

 

 

Prata da Casa – Professor Luciano P. Rodrigues Da UFVJM - Campus Janaúba, Foi o único brasileiro a Participar da International Conference On Chemistry & Material Science, organizada Pela Scientifictree Group Em Roma / Itália.

O evento que aconteceu nos dias 18 a 20 de outubro reuniu as principais autoridades de química e ciência dos materiais, como os professores Jung Hyun Kim - Yonsei University - Korea, Elias Siores - Bolton University – UK, Christophe Len, Université de Technologie de Compiègne – France, Kazutoshi Haraguchi - Nihon University – Japan, Gerald H. Pollack - University of Washington – USA e Y. Morris Wang - Lawrence Livermore National Laboratory – USA.

(foto: Luciano P. Rodrigues/ArquivoPessoal)

Em sua palestra intitulada “Electropolymerization mechanisms of hydroxyphenylacetic acid isomers” o prof. Luciano P. Rodrigues demonstra a elucidação de mecanismos de polimerização, a partir de monômeros derivados do ácido hidroxifenilacético via eletrossíntese, suportados por testes eletroquímicos e cálculos teóricos usando química quântica. Ainda foi explicitado nessa palestra a aplicação desses materiais para detecção de duas bactérias, Neisseria meningitidis e Anaplasma marginale, responsáveis por causar meningite e anaplasmose bovina, respectivamente.

(foto: Luciano P. Rodrigues/ArquivoPessoal)

(foto: Luciano P. Rodrigues/ArquivoPessoal)

A participação do prof. Luciano P. Rodrigues foi suportada pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG/UFVJM através do Programa de Apoio à Participação em Eventos Técnico-Científicos – PROAPP. Para verificar a programação do evento acesse: https://chemistry.scientifictree.com/uploads/Oct_19_Final_Download_File.pdf

(foto: Luciano P. Rodrigues/ArquivoPessoal)

 

 


Prata da casa - aluna da UFVJM/ Campus Janaúba recebe premiação na mostra científica da UEE, durante o 45º CONUEE-MG.

Foi realizado no último sábado (26), na cidade de Diamantina - MG, a Mostra Científica do 45º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais com palestras e apresentação de trabalhos em várias áreas do conhecimento. A acadêmica Karine silva, do curso Ciência e Tecnologia da UFVJM - Campus Janaúba, foi premiada em duas áreas: Ciências Exatas/Engenharia e Geociências Agrárias/Ambiental, tendo como prêmio a publicação de dois artigos completos na revista Cosmo, em edição especial.

 

FOTO: Karine Silva - Apresentação de resumo de projeto na Mostra Científica do 45º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais

 

 

Comunidade Acadêmica da UFVJM - Campus Janaúba desenvolve projeto na E.E. Joaquim Maurício de Azevedo

Está sendo desenvolvido no IECT/ Campus Janaúba em parceria com a Escola Estadual Joaquim Maurício de Azevedo o projeto O LIXO QUE NÃO QUEREMOS: PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS NO MEIO ACADÊMICO DO IECT-JANAÚBA E ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM MAURÍCIO DE AZEVEDO. Idealizado e coordenado pelo servidor Assistente em Administração Eugênio Nunes Silva Brito e colaboração das servidoras Bárbhara M. Marinho, Renata de Oliveira Gama e Patrícia Xavier Baliza e colaboração nas atividades práticas de alunos bolsistas do Programa de Assistência Estudantil: Karine Silva, Silvânia Pereira Monção, Robson Santos Brandão Rocha e de alunos não bolsistas do IECT: Jean Almeida e William Pachere. O projeto objetiva conscientizar as comunidades acadêmica e da Escola Estadual através de palestras e implantação de práticas sustentáveis no uso consciente da água e energia elétrica e destinação correta do lixo produzido nas duas instituições e degradação do meio ambiente na região. Foram realizadas palestras com a comunidade acadêmica do IECT e com alunos da EEJMA sobre as questões ambientais. Oficinas de reutilização do lixo com artesanato foram e estão sendo desenvolvidas pelos discentes do projeto na escola. Também serão desenvolvidas oficinas sobre compostagem e produção de sabão artesanal. Placas informativas e lixeiras serão dispostos no prédio do  Caic, como parte do  do projeto. Recentemente um resumo do projeto participou da 2ª Mostra Científica da UEE-Minas Gerais em Diamantina, sendo apresentado pela discente Karine Silva e foi  selecionado como o melhor na área de Geociências Agrárias e Ambientais e terá um artigo completo publicado na revista virtual Cosmos.

 

 

alt

alt

 

AVALIAR PARA CONHECER E APRIMORAR!

 

QUE NOTA VOCÊ DÁ PARA A UFVJM?

 

CARTA CONVITE

 

A CPA - Comissão Própria de Avaliação da UFVJM – realiza mais um processo de autoavaliação da instituição, com base nos princípios do Sistema Nacional de Avaliação da Educação (SINAES). O objetivo da autoavaliação é identificar as condições de ensino, pesquisa, da extensão e da gestão, suas potencialidades e fragilidades. Os resultados do processo de autoavaliação, consolidados em um relatório, representam importante subsídio para que a instituição execute ações para corrigir as fragilidades e manter as potencialidades identificadas, com vistas à melhoria da sua qualidade.

 

Portanto, a CPA faz um convite a toda à comunidade interna e externa da UFVJM para que participe da Autoavaliação Institucional no período de 18 à 31/03/2017. Basta responder ao Questionário de Autoavaliação disponível no link (http://famed.ufvjm.edu.br/triagem.php) de acordo com sua categoria: Discente, Docente, Técnico- Administrativo ou Comunidade Externa.

 

Sua participação faz a diferença!

 

 

Comissão Própria de Avaliação da UFVJM

 

__________________________________________________________________________

UFVJM - CAMPUS JANAÚBA REALIZOU O CURSO DE LIBRAS NO MES DE JANEIRO DE 2017

https://drive.google.com/file/d/0B6cU11X-MtxfaHpuaEY4cWE2Skk/view?usp=drive_web

Última atualização em Seg, 24 de Setembro de 2018 15:05