04- Abordagens Pedagógicas

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS – Apresentação sobre Tendências Pedagógicas

ABORDAGENS DO PROCESSO – Síntese do livro da Profa. Mizukami: “Ensino: abordagens do processo”

Atividade (para o dia 25/04) – Faça um comentário fundamentado nos conteúdos apresentados nos dois arquivos postados acima para concluir as atividades sobre o tema “Tendências Pedagógicas”

___________________________________________________

Trabalho sobre As Abordagens Pedagógicas: Realizar uma pesquisa sobre os tópicos definidos para cada grupo e elaborar uma apresentação para os dias 21/03 e 04/04, com no mínimo 30 min., utilizando vídeo, apresentação em power-point, imagens, etc.. Após a apresentação cada grupo terá que fazer uma pergunta ao grupo que se apresentou. Para finalizar, cada Grupo, após a apresentação, terá que disponibilizar no Blog uma Atividade sobre a apresentação que realizaram. As atividades elaboradas por cada Grupo, assim como a que está acima, terão que ser realizadas entre os dias 11/04 e 25/04.

Abordagens Componentes Apresentação
Pedagogia Tradicional e Escola Nova Júnior, Joyce e Fernando 21/03
Tecnicista / Comportamentalista Ivisson e Amanda 21/03
Libertária e Libertadora Renata, Natália, Larissa e Wagner 04/04
Crítico-Social ou Histórico-Crítico Rayane, Camila e Albervany 04/04
Humanista e Cognitivista Leonardo e Carlos 04/04

ENSINO TRADICIONAL e ESCOLA NOVA

TEORIA TECNICISTA E COMPORTAMENTALISTA

ABORDAGEM LIBERTÁRIA e LIBERTADORA

ABORDAGEM CRÍTICO-SOCIAL (Histórico-crítica)

ABORDAGEM HUMANISTA E COGNITIVISTA

23 respostas a 04- Abordagens Pedagógicas

  1. Na minha opinião não existe uma tendência pedagógica correta, que não tem falhas, ambas em seu contexto histórico procura desenvolver a educação com o que acredita ser certo, em busca de uma melhoria para o sistema educacional. Segundo Mizucami, para entendermos o fenômeno educativo , faz-se necessário sobre seus diferentes aspectos: “ É um fenômeno humano, histórico e multidimensional. Neles estão presentes tanto a dimensão humana quanto a técnica, a cognitiva, a emocional a sócio-política e cultural. Conseqüentemente entendemos o fenômeno educativo como um objeto em permanente construção e diferentes causas e efeitos de acordo com a dimensão enfocada.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Larissa. A nossa prática na Educação deve estar sempre amparada na teoria, mas sem perder de vista a prática, uma alimenta a outra.

  2. Rayana Dias disse:

    São muitas as tendências pedagógicas,que se pararmos para analisar,contudo,que em todas elas mesmo de diferentes posicionamentos pessoais,todas têm semelhança direta no assunto,do qual o ensino aprendizagem.Assim o conhecimento humano,a realidade educacional onde deve ser considerada padrão e não ser tratado de forma simplista e reducionista.Trata-se de concepções e práticas educacionais.Assim como trata pois,transmissões de idéias selecionadas e organizadas,onde conteúdos e informações têm de ser adquiridos.

    • Eduardo Henrique disse:

      É isso aí, Rayana, temos muitas tendências e possibilidades de desenvolvimento dos trabalhos pedagógicos, mas o professor deve estar sempre atento e consciente sobre a forma com que realiza suas propostas, sobre as concepções e entendimentos que tem sobre os diversos elementos que fazem parte desse processo (alunos, conteúdos, currículo, tecnologias, avaliações, teorias, métodos, contexto, etc.). Temos estar sempre estudando, acompanhando as mudanças e renovando nosso compromisso com uma formação ampla e qualificada, tanto nossa como dos nossos alunos.

  3. Todas essas tendências pedagógicas, tem ótimos conceitos, e com eles conseguimos fazer um trabalho adequado mesmo se houver alguma falha .hoje nós enquanto professores e alunos necessitamos conhecer as concepções e tendências que fazem parte da educação brasileira, para melhorar a cada dia nossa pratica pedagógica.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Leonardo. Realmente temos, enquanto professores, que procurar ampliar nosso entendimento sobre as dimensões que envolvem a prática pedagógica, sobre os aspectos que devem ser considerados para que nosso trabalho seja realizando contribuindo para uma formação qualificada dos nossos alunos. O entendimento sobre as abordagens é fundamental, mas procurando sempre realizar os trabalhos com personalidade, desenvolvendo sua proposta de forma consciente e sempre atento às mudanças e possibilidades de melhoria do trabalho.

  4. Ivisson Borges Reis disse:

    O que os dois arquivos nos traz sobre as tendências pedagogicas é ensinar os pressupostos de aprendizagem empregados pelas diferentes formas de pedagógias, numa tentativa de contribuir teoricamente para a formação continuada de professores, tendo em vista que o modo como os professores realizam o seu trabalho na escola tem a ver com esses pressupostos teóricos, Embora se reconheçam as dificuldades do estabelecimento de uma síntese dessas diferentes tendências pedagógicas, cujas influências se refletem no meio-termo do ensino atual, pois através do conhecimento dessas tendências pedagógicas e dos seus pressupostos de aprendizagem, o professor terá condições de avaliar os fundamentos teóricos empregados na sua prática em sala de aula.
    ´´ De acordo com Mizukami (1986), algumas abordagens apresentam claro referencial filosófico e psicológico, ao passo que outras são intuitivas ou fundamentadas na prática, ou na imitação de modelos. Também é discutida uma forma de aproximar cada vez mais as opções teóricas existentes analisando e discutindo as vivências na prática. ´´
    Referencias
    http://pedagogia.tripod.com/quadro_tendencias.htm
    http://www.cedap.assis.unesp.br/cantolibertario/textos/0145.html
    e textos do blog

    • Eduardo Henrique disse:

      Excelente reflexão, Ivisson. O professor (assim como qualquer profissional) deve sempre procurar amparar sua prática nos estudos e teorias que envolvem as ciências da Educação, não ficar restrito às teorias, mas também não pode perder de vista que estas são fundamentais para o desenvolvimento do trabalho pedagógico. Diversos elementos compõem a nossa prática e devemos procurar conhecer e ter consciência sobre as melhores métodos, estratégias, etc. para que nossa contribuição seja de fato comprometida tanto com a formação dos alunos quanto para a construção de uma sociedade melhor para todos. A docência deve ser exercida com comprometimento, responsabilidade e muita consciência crítico-reflexiva.

  5. Albervany Barroso disse:

    Os dois artigos relacionam a respeito das tendências pedagógicas, a partir de análises feitas sobre as diferentes abordagens do processo de ensino-aprendizagem pôde-se constatar que certas linhas teóricas são mais explicativas de alguns aspectos do que de outros, percebendo-se assim a articulação das diversas propostas de explicação do processo educacional. De todas as abordagens pode-se entender que a cognivista está mais adaptada às preferências dos professores principalmente por suas características de desenvolvimento e incentivo ao conhecimento de forma mais abrangente, através da percepção e do estimulo. Enquanto que através da abordagem sócio-cultural que vem para complementar o desenvolvimento humano e genético com aspectos sócio-culturais, personalistas e humanistas.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Albervany. A Educação é uma ciência complexa e que deve ser exercida com muita responsabilidade, lidamos, acima de tudo, com seres humanos e isso é muito sério. A busca por entendimentos sobre a prática pedagógica é fundamental para o exercício da docência, esse processo contribui para o desenvolvimento de uma trabalho qualificado e comprometido com a melhoria individual e coletiva. Temos que procurar relacionar e articular teoria e prática, ambas são imprescindíveis no exercício da docência.

  6. Renata Moreira de Oliveira disse:

    O desenvolvimento humano, relacionado ao conhecimento e a educação, pode ser observado por diversos fatores, podemos encontrar na literatura abordagens, cada uma com um foco, uma se direcionando ao aluno, outra ao professor, temos ainda aquelas que se orientam pela relação e ou interação entre os dois, o que pode ou não considerar a sociedade e as experiências que a envolve. Podemos perceber que nem sempre uma abordagem pode coordenar o entendimento do professor em sua totalidade assim, fazer uma avaliação critica que envolva todas nos permite desenvolver um bom trabalho.
    Relembrando, vimos as tendências idealista liberal (pedagogia tradicional, pedagogia nova e pedagogia tecnicista) e realista progressista (pedagogia libertaria, pedagogia libertadora e pedagogia crítico social). Sendo a tradicional focada no professor, com base conteudista e com um processo de ensino mecanizado. A pedagogia nova focada o interesse no aluno, o verdadeiro conteúdo escolar é aprender a aprender, onde o professor atua apenas como colaborador. A tecnicista focada na preparação de mão de obra, o professor é considerado um técnico, preocupa-se apenas em passar informações que seriam úteis para o bom desempenho no trabalho. A libertária da importância a autonomia tanto do professor quanto do aluno valorizando conteúdos racionais fugindo ao dogmatismo, com uma postura anti-autoritária. A Libertadora relaciona conteúdos com o cotidiano do aluno, onde o professor entende aquela vivencia e a deixe exposta. A pedagogia crítico Social busca direcionar o aluno a participar ativa e criticamente de fatores sociais importantes da nossa sociedade.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito boa a análise, Renata, fez considerações pertinentes e uma ótima síntese. Espero que tudo que estamos trabalhando, as discussões e atividades que estamos realizando, possam contribuir para a formação de vocês, que tudo isso contribua para ampliar o entendimento e a consciência de todos sobre a importância da Educação e de uma prática pedagógica comprometida com as mudanças necessárias para uma sociedade melhor. A teoria, os termos e definições sobre as abordagens são fundamentais, mas deve estar em consonância com a prática, uma não pode ficar desvinculada da outra.

  7. Fernando Costa disse:

    As abordagens do processo ensino aprendizagem se valem da contribuição da Filosofia, que tem através dos fundamentos os quais refletem o pensar.
    Mizukami discute as diferentes linhas pedagógicas ou Tendências sobre o processo de ensino-aprendizagem. Segundo ela provavelmente tenham sido cinco as abordagem que mais influenciaram a educação brasileira: abordagem tradicional, comportamentalista, humanista, cognitivista e a sócio-cultural as quais fornecem diretrizes a ação docente.
    A Abordagem Tradicional se trata de formar um aluno ideal, e a intenção é a de simplificar o ensino, não levando em consideração os interesses do aluno, da sociedade e da vida como um todo ( Ensino Mecanizado ). A pedagogia Nova, foca no aluno em si. Temos também a Comportamentalista, cujo principal objetivo é incluindo a aplicação da tecnologia educacional, estratégias de ensino e formas de reforço no relacionamento entre o professor-aluno. A Humanista visa o enfoque no sujeito como o principal elaborador do conhecimento humano. A Cognitivista se dá pela capacidade do aluno integrar informações e processá-las. Por fim, temos a Sócio-cultural que tem um caráter utópico, deve ser precedida de uma reflexão sobre o homem.
    Com isso, Mizukami nos mostra a possibilidade de articulação das diversas propostas de explicação do fenômeno educacional .

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Fernando. Os aspectos relacionados à formação e a prática pedagógica envolvem diversos fatores, estudar e conhecer os pressupostos e os elementos que compõem a nossa ação é fundamental para que isso ocorra de forma crítica, consciente e comprometida com a formação dos sujeitos envolvidos em todos os processos. A formação docente é constante e devemos sempre procurar aprender e ampliar as nossas possibilidades de atuação.

  8. José Geraldo Mendes Castro Júnior disse:

    Desde o começo da educação vem se buscado maneiras de promover um processo de ensino-aprendizagem eficiente. Partindo da pedagogia tradicional até toda a proposta da escola nova e das teorias progressistas, todas se focaram em determinadas situações do aluno, ou sociedade. Quando se tinha algo que era melhorado substancialmente com essas “técnicas”, outros pontos ficavam sem prioridade e ajudavam a contribuir para o fracasso do processo educacional, em geral.
    Partindo-se da alfabetização, até a vida acadêmica, um só recorte a ser considerado não fornecerá as ferramentas necessárias para a formação plena, do indivíduo. Neste caso, cabe à escola/professor conhecer as diversas abordagens a fim de se determinar a melhor maneira de desenvolver o processo de ensino-aprendizagem. Cada escola, cada turma, está inserida em um contexto sócio-econômico-cultural diferente e merece atenção diferenciada da mesma maneira. Neste momento, o professor poderá trabalhar baseando-se nas abordagens conhecidas, desenvolvendo seus próprios métodos – dentro do que lhe é permitido – promovendo uma melhor didática/metodologia para a turma/escola em questão.
    É importante salientar, também, que técnicas e normas sistemáticas, dificilmente o preparará para o que enfrentará em sala de aula. Cabe ao educador conseguir trabalhar a afetividade com os alunos, pois se o método é o mais adequado para a situação, nada melhor que ter uma boa relação com a turma/escola para promover um maior interesse por parte desses alunos.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Júnior, apresentou considerações muito pertinentes dentro do que estamos tratando. Acredito que é fundamental o conhecimento sobre as diversas teorias, métodos e aspectos relacionado aos processos de ensino e aprendizagem para que a prática docente seja realmente coerente com o contexto e com as condições e possibilidades dos alunos, da escola, etc.. Também tenho a convicção de que a relação Professor/Aluno tem um papel fundamental no processo pedagógico, na busca da construção do conhecimento, mas o professor é sempre o grande responsável pela organização, ordenamento, direcionamento e condução dos trabalhos dentro e fora da escola para que a compreensão e apropriação dos conteúdos sejam realizadas de forma adequada.

  9. José Geraldo Mendes Castro Júnior disse:

    Desde o começo da educação formal vem se buscado maneiras de promover um processo de ensino-aprendizagem eficiente. Partindo da pedagogia tradicional até toda a proposta da escola nova e das teorias progressistas, todas se focaram em determinadas situações do aluno, ou sociedade. Quando se tinha algo que era melhorado substancialmente com essas “técnicas”, outros pontos ficavam sem prioridade e ajudavam a contribuir para o fracasso do processo educacional, em geral.
    Partindo-se da alfabetização, até a vida acadêmica, um só recorte a ser considerado não fornecerá as ferramentas necessárias para a formação plena, do indivíduo. Neste caso, cabe à escola/professor conhecer as diversas abordagens a fim de se determinar a melhor maneira de desenvolver o processo de ensino-aprendizagem. Cada escola, cada turma, está inserida em um contexto sócio-econômico-cultural diferente e merece atenção diferenciada da mesma maneira. Neste momento, o professor poderá trabalhar baseando-se nas abordagens conhecidas, desenvolvendo seus próprios métodos – dentro do que lhe é permitido – promovendo uma melhor didática/metodologia para a turma/escola em questão.
    É importante salientar, também, que técnicas e normas sistemáticas, dificilmente o preparará para o que enfrentará em sala de aula. Cabe ao educador conseguir trabalhar a afetividade com os alunos, pois se o método é o mais adequado para a situação, nada melhor que ter uma boa relação com a turma/escola para promover um maior interesse por parte desses alunos.

  10. Natália Gonçalves Santos disse:

    Nos artigos mostra diferentes linhas de ensino aprendizagem baseadas nas tendências pedagógicas que contribuíram para a formação do aluno e do professor.
    A pedagogia tradicional está focada no professor, direcionado a autonomia dentro da escola em que o aluno é o sujeito apenas para recebe informações. A pedagogia nova tem o aluno como o centro do processo, direcionado de seus sentimentos e psicológico tendo o professor como um colaborador do ensino-aprendizagem. A tendência tecnicista focada na formação de um aluno capaz adaptar ao mercado de trabalho (focada na mão de obra). A pedagogia libertária focada na autogestão e na autonomia dos professores e alunos. A pedagogia libertadora foca as discussões sobre situações vivenciadas pelos alunos e professores na sociedade. A pedagogia critico social está focada na formação de um indivíduo crítico capaz contribuir significativamente na sociedade em que está inserido, tendo o professor como mediador desse processo.

    • Eduardo Henrique disse:

      Boa análise, Natália. Os professores e futuros professores devem ter o máximo de conhecimento sobre as abordagens pedagógicas e de todos os aspectos relacionados com a prática docente, mas a teoria deve estar em harmonia com a prática, assim como a prática amparada e fundamentando a teoria. Tudo que estamos procurando estudar pode ser significativo para que o processo de ensino e aprendizagem seja realizado com qualidade e de forma adequada, considerando cada realidade, cada contexto e as diversas condições que enfrentamos e podemos enfrentar como professores.

  11. Joyce Cristina de Rezende disse:

    As Teorias pedagógicas são fundamentadas em concepções filosóficas, pedagógicas. São embasadas nas mudanças e melhorias que acredita -se serem prioridades na sociedade. As práticas pedagógicas cada uma com sua concepção nos ajudam a compreender melhor a prática educacional e sua relação coma nossa vida.
    Estão interligadas a educação escolar e a sociedade uma exercendo uma sob a outra uma influencia muito positiva acreditando-se que a escola pode mudar a sociedade.
    O importante observar a particularidade de cada prática pedagógica, nos posicionarmos e nos adaptarmos para que a educação escolar possa contribuir nas transformações sócias.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Joyce, também acredito que a escola pode contribuir de forma significativa para construção de uma sociedade melhor e mais justa, mas não podemos atribuir essa responsabilidade somente à escola e a educação, e consequentemente ao professor. Toda a sociedade deve procurar se envolver nesse processo. O fato do professor estar bem preparando e consciente quanto ao trabalho que está e deve realizar é fundamental. Os estudos relacionados aos processos de ensino e aprendizagem é que permitirão uma formação efetiva e qualificada para as mudanças que se fazem necessárias. Mas temos que ter em mente que a nossa formação não acaba nunca, estamos sempre aprendendo e devemos procurar uma atualização constante.

  12. Wagner Barbosa de Souza disse:

    Todas as tendências pedagógicas possui sua característica própria, há as tem o professor como elemento central, outras que preocupa em mecanizar o individuo, e as que se tem como objetivo formar cidadãos críticos.
    Cabe ao professor escolher a tendência que melhor se adapta a sua realidade, sabendo que algumas delas não se recomenda aplicar porque no mundo em que vivemos necessitamos de uma educação eficiente capazes ter indivíduos críticos. Pois cada aluno é capaz de construir seu conhecimento.

    • Eduardo Henrique disse:

      Muito bom, Wagner. De fato o professor é o grande responsável pela organização e desenvolvimento dos trabalhos voltados para a formação dos alunos, e que estes devem ter o compromisso com a sua aprendizagem. Os estudos sobre a prática docente é que permitirão uma atuação coerente e pertinente em cada realidade e contexto social, cultural e educacional. Lembrando que estamos sempre em formação e que as teorias são fundamentais, mas sem perder de vista a prática e tudo que envolve essa prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>