04- Abordagem Crítico-Social ou Histórico-Crítico

Grupo: Rayana e Albervany

Apresentação dia 04/04

Atividade: No ponto de vista de cada um,o que seria uma pedagogia crítico-social?
E em que ela se difere das duas progressistas?

11 respostas a 04- Abordagem Crítico-Social ou Histórico-Crítico

  1. Ivisson Borges Reis disse:

    O objetivo da educação segundo nossa Constituição federal, pode ser conferida no seu “art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.”. Assim é que a Educação pode sim, reproduzir as injustiças, mas tem, também, o poder de provocar mudanças. Dentro desta perspectiva teórica, estamos num movimento que busca resgatar os aspectos positivos das teorias firmadas no cotidiano escolar (as teorias não-críticas), articulando-os na direção de uma transformação social. Assim, resgata-se da Pedagogia Tradicional a importância da dimensão do saber; da Escola Nova, a dimensão do saber ser, e da Pedagogia Tecnicista, a dimensão do saber fazer. Em essência, sua proposta pedagógica traduz-se pelos seguintes princípios, a educação deve buscar ampliar a capacidade do aluno para detectar problemas reais e propor-lhes soluções originais e criativas. Objetiva, também, desenvolver a capacidade do aluno de fazer perguntas relevantes em qualquer situação e desenvolver habilidades intelectuais, como a observação, análise, avaliação, compreensão e generalização. Para tanto, estimula a curiosidade e a atitude investigadora do aluno, Agora no ensino primário os principais objetivos são fazer com que os alunos obtenham o conhecimento básico, bem como conhecimentos elementares. Caracteristicamente, o ensino primário é realizado em classes seqüenciais, com os alunos a transitarem para a classe seguinte em cada ano, até o completarem totalmente e transitarem para o seguinte estágio educativo. As crianças são normalmente integradas numa turma a cargo de um único professor que será o responsável principal pela sua educação. Sendo como principal atividade ensinar com criatividade, para estimula a reflexão e ação dos alunos sobre a realidade.
    referências
    http://www.schwartzman.org.br/simon/esg.htm
    http://www.obore.com/acontece/textos_especiais_em_torno_de_algumas.asp

  2. IVISSON REIS disse:

    O objetivo da educação segundo nossa Constituição federal, pode ser conferida no seu “art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.”. Assim é que a Educação pode sim, reproduzir as injustiças, mas tem, também, o poder de provocar mudanças. Dentro desta perspectiva teórica, estamos num movimento que busca resgatar os aspectos positivos das teorias firmadas no cotidiano escolar (as teorias não-críticas), articulando-os na direção de uma transformação social. Assim, resgata-se da Pedagogia Tradicional a importância da dimensão do saber; da Escola Nova, a dimensão do saber ser, e da Pedagogia Tecnicista, a dimensão do saber fazer. Em essência, sua proposta pedagógica traduz-se pelos seguintes princípios, a educação deve buscar ampliar a capacidade do aluno para detectar problemas reais e propor-lhes soluções originais e criativas. Objetiva, também, desenvolver a capacidade do aluno de fazer perguntas relevantes em qualquer situação e desenvolver habilidades intelectuais, como a observação, análise, avaliação, compreensão e generalização. Para tanto, estimula a curiosidade e a atitude investigadora do aluno, Agora no ensino primário os principais objetivos são fazer com que os alunos obtenham o conhecimento básico, bem como conhecimentos elementares. Caracteristicamente, o ensino primário é realizado em classes seqüenciais, com os alunos a transitarem para a classe seguinte em cada ano, até o completarem totalmente e transitarem para o seguinte estágio educativo. As crianças são normalmente integradas numa turma a cargo de um único professor que será o responsável principal pela sua educação. Sendo como principal atividade ensinar com criatividade, para estimula a reflexão e ação dos alunos sobre a realidade.
    Referências;
    http://www.schwartzman.org.br/simon/esg.htm
    http://www.obore.com/acontece/textos_especiais_em_torno_de_algumas.asp

  3. Renata Moreira de Oliveira disse:

    A pedagogia crítico social visa correlacionar o ensino com aspectos que possam transformar a sociedade, ela atua como mediadora entre o mundo que vivemos e o aluno, assim essa abordagem busca desenvolver uma visão critica do sujeito para com a sociedade. Tal abordagem valoriza a ação pedagógica estando inserida na prática social, levando o sujeito a uma participação ativa na democratização da sociedade.

    Ela se diferencia da Libertaria e libertadora por que valoriza os conteúdos por meio de um confronto entre eles e as realidades sociais que enfrentamos. O aluno se posiciona criticamente frente a questões sociais podendo contribuir com o mundo de forma expressiva.

    Referencia: Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos
    Por José Carlos Libâneo

    http://books.google.com.br/books?hl=pt BR&lr=&id=XQj_h7KJqBgC&oi=fnd&pg=PA127&dq=Artigo+abordagem+Critico+social&ots=ggR6tEF0pR&sig=Z5BgKu5tOfBK5cXIVRnbpMXOKEY&redir_esc=y#v=onepage&q=Artigo%20abordagem%20Critico%20social&f=false Acesso dia 24-04-2012 23:15

  4. Natália Gonçalves Santos disse:

    A tendência pedagógica possibilita ao aluno uma visão critica visando o movimento social da realidade, podendo assim produzir um individuo consciente sem ter que recorrer recursos ideológicos e manipuladores.
    Essa tendência se difere das outras progressistas devido preparar o aluno á fazer críticas da realidade e podendo ajudar de modo significativo a realidade do mundo.

  5. Larissa de Almeida Alves disse:

    A pedagogia critico – social vem pra contribuir na formação de sujeitos críticos e pensantes. Essa abordagem sugere um ensino que crie condições para que o aluno possa ter capacidade de ser colocar diante das situações vividas e pensar como atuar na mesma. Defende que o papel da escola é a formação cultural vinculada com a realidade social e econômica de cada um.
    Se difere das outras progressistas pois tem como prioridade os conteúdos em seu confronto com a realidade social.

  6. Fernando Costa disse:

    A Abordagem Crítico-Social ou Histórico Crítico assegura que a função social e política da escola se dá mediante o trabalho com conhecimentos sistematizados, a fim de colocar as classes populares em condições de uma efetiva participação nas lutas sociais. Ela se difere das outras progressistas no sentido de preparar o aluno criticamente, podendo ajudar o mundo de alguma forma.

  7. Wagner Barbosa de Souza disse:

    A tendência critico social aborda os conteúdos relacionando com o contexto social a fim de tornar os cidadãos críticos e os mesmo possa tirar as mascaras que as ideologias dominantes impõe como verdade absoluta. E com isso esta preparado para o mundo que o cerca.
    Vejo que há não tantas diferenças das outras duas porque todas se preocupam em construir o conhecimento de forma problematizada com o objetivo de formar cidadão críticos.

  8. José Geraldo Mendes Castro Júnior disse:

    A abordagem crítico-social pode ser, intuitivamente, relacionada com o contexto sócio-econômico do indivíduo. Pode-se inferir que se trata de uma maneira de de tentar amenizar as “desvantagens sociais” do indivíduo. É necessário saber, no entanto, que esta se diferencia das abordagens progressistas, por se focar bastante no conteúdo a ser ministrado. E este conteúdo deve estar intimamente relacionado com o meio sócio-econômico-cultural do sujeito. Valoriza também as relações interpessoais dos sujeitos, ressaltando a importância dessas relações para o crescimento do aluno.

  9. Joyce Cristina de Rezende disse:

    A teoria-critico social trás um conhecimento sistematizado, desperta no aluno o senso critico fazendo assim que ele venha a formar uma ideologia própria, contestando assim as ideologias já existentes.
    É que o conteúdo não é somente apresentado, essa teoria forma o senso crítico de cada aluno.

  10. Carlos Ávila disse:

    A formulação da pedagogia crítico-social no Brasil está diretamente ligada ao período de abrandamento do regime militar, a partir de 1980, até esse momento o pensamento de boa parte da sociedade não tinha nenhuma manifestação explícita em relação a propostas educacionais, sendo assim, não preocupavam com era o andamento do ensino, como era a abordagem dos professores. A pedagogia crítico-social defende, com muita determinação, que o papel da escola é o de formação cultural, de difusão do conhecimento científico.
    A contra proposta progressista é ela se diferencia da Libertaria e libertadora por que aprecia os teores por meio de um paralelo entre eles e os fatos sociais que encaramos.

    Referência:
    http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=pedagogia+cr%C3%ADtico-social&source=web&cd=3&ved=0CEMQFjAC&url=http%3A%2F%2Fprofessor.ucg.br%2FSiteDocente%2Fadmin%2FarquivosUpload%2F5146%2Fmaterial%2FPedagogia%2520criticosocial.doc&ei=KXuZT9mKGMvTgQfk-uDtBg&usg=AFQjCNGvgGRNjI_LUcI0zej6fhiMLZFuUg

  11. Amanda Soares disse:

    A Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos surge no final dos anos 70 e início dos 80. Difere das duas progressistas anteriores pela ênfase que dá aos conteúdos, confrontando-os com a realidade social, bem como a ênfase às relações interpessoais e ao crescimento que delas resulta, centrado no desenvolvimento da personalidade do indivíduo, em seus processos de construção e organização pessoal da realidade.

    Compreende que não basta ter como conteúdo escolar às questões sociais atuais, mas é necessário que o aluno possa se reconhecer nos conteúdos e modelos sociais apresentados para desenvolver a capacidade de processar informações e lidar com os estímulos do ambiente buscando ampliar as experiências e adquirir o aprendizado.

    Sendo a escola parte integrante do todo social deve servir aos interesses populares garantindo um bom ensino, preparando o aluno para o mundo, proporcionando-lhe a aquisição dos conteúdos concretos e significativos, fornecendo-lhe instrumental para a sua inserção no contexto social de forma organizada e ativa.
    Neste contexto o professor é o mediador, cuja função é orientar, abrir perspectivas numa relação de troca entre o meio e o aluno, a partir dos conteúdos.

    Os métodos desta tendência buscam favorecer a coerência entre a teoria e a prática, ou seja, a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos. A princípio o professor busca verificar o que o aluno já sabe, pois o conhecimento novo se apóia numa
    estrutura cognitiva já existente, ou verificar a estrutura que o aluno ainda não dispõe para que haja uma compreensão tanto do aluno como do professor e, através da disposição de ambos, possa se fazer aprendizagens significativas. A aprendizagem se dá quando o aluno ultrapassa sua visão parcial e confusa e adquire uma visão mais clara .(unificadora.https://sites.google.com/site/ged0611/critico_social_dos_conte%C3%BAdos)

    Ou seja o professor procurar de todas as maneiras fazer com que esse aluna renda ao maximo, com aquilo que ele ja sabe , o que precisa aprender e o complemento de todos.Professor faz com que o aluno enxergue as possibilidades, havendo contribuição de ambas as partes.

    2.Na concepção renovada progressivista, cabe à escola adequar as necessidades do indivíduo ao meio social em que está inserido, tornando-se mais próxima da vida. O processo de aprendizado é baseado na construção e reconstrução do objeto, numa interação entre estruturas cognitiva do indivíduo e estruturas do ambiente. Trata-se de “aprender a aprender”, onde a aquisição do saber assume maior importância do que o próprio saber.(https://sites.google.com/site/ged0611/tendencia_progressita).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>