• PDF
  • Imprimir

PIBID - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID é um programa de incentivo e valorização do magistério e de aprimoramento do processo de formação de docentes para a educação básica, vinculado a Diretoria de Educação Básica Presencial – DEB – da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

O PIBID oferece bolsas para que alunos de licenciatura exerçam atividades pedagógicas em escolas públicas de educação básica, contribuindo para a integração entre teoria e prática, para a aproximação entre universidades e escolas e para a melhoria de qualidade da educação brasileira. Para assegurar os resultados educacionais, os bolsistas são orientados por coordenadores de área – docentes das licenciaturas - e por supervisores - docentes das escolas públicas onde exercem suas atividades.

A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM – é a Instituição Federal de Ensino Superior que assumiu estar, efetivamente, presente em toda região setentrional de Minas Gerais nos próximos cinco anos. Atualmente tem seus campi em Diamantina e Teófilo Otoni. Entre o final de 2011 e início de 2012, a UFVJM decidiu pela ampliação de seus campi em outras cidades, mais especificamente: na região Noroeste de MG, Unaí; na região Norte, Janaúba; no alto, médio e baixo Jequitinhonha, respectivamente, Capelinha, Araçuaí e Almenara, essas últimas quatro cidades incluem-se nas regiões cujos indicadores sociais e educacionais estão aquém da média nacional.

Neste sentido, desde a sua criação, a UFVJM vem desenvolvendo um importante trabalho nessa carente região dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, de forma a possibilitar uma melhor adequação desta região em termos de desenvolvimento social e da educação, buscando uma redefinição e uma reorganização a nível pedagógico, técnico e científico.

Nesse contexto, o PIBID aparece como um excelente meio de interferir positivamente na qualidade do ensino básico nas regiões dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Em 2008, a UFVJM empenhou-se em participar doPIBID com objetivo de valorizar o magistério e apoiar estudantes das licenciaturas. O Ministério da Educação  - MEC -  por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, lançou o PIBIDcom o objetivo principal de estimular e elevar a qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciatura das instituições de educação superior. 

A UFVJM participou desse PIBID/2008-2010 com 04 cursos de licenciatura: Química, Biologia, Educação Física – no Campus JK, Diamantina/MG; e Matemática – no Campus Mucuri, em Teófilo Otoni/MG. Durante o desenvolvimento desse programa, o curso de licenciatura em História - Campus  Diamantina - foi contemplado no Edital de 2009 e integrado as demais ações do PIBID/UFVJM. 

Por ter compromisso institucional tanto na formação de professores bem como de contribuir junto à comunidade na qual está inserida, a UFVJM se propôs a continuar a atuar no PIBID com a elaboração desta proposta com base no Edital n. 001/2011, por acreditar ser esse um excelente meio de contribuir positivamente na qualidade do ensino básico nas regiões dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, com 5 subprojetos vinculados aos cursos das licenciaturas: Ciências Biológicas, Educação Física, Geografia,Matemática e Química.  

Em 2012, novamente, com o Edital CAPES n. 11/2012, foi reiterado o interesse de ampliar as ações do PIBID/UFVJM com outros três subprojetos, sendo: Letras-Português, Letras-Inglês e Pedagogia. Advindos respectivamente de três cursos das licenciaturas: Letras Português/Espanhol, Letras Português/Inglês e Pedagogia.

Equipe 2014-2017
Coordenação Institucional

 
Profa. Dra. Adriana Nascimento Bodolay

Coordenadores de gestão dos processos educacionais 

Prof.
 Dr. Flávio César Vieira
Prof. Dr. Geovane Máximo
Prof. Ms. Hilton Serejo
Profa. Dra. Simone Mendes


Coordenadores de área 
 
 

Subprojeto

Coordenadores de área

Ciências Biológicas

Profa. Dra. Maria Cristina Ribeiro Cohen

Educação Física

Profa. Ms. Cláudia Mara Niquini

Prof. Ms. Leandro Batista Cordeiro

Espanhol

Profa. Dra. Orlanda Miranda Santos

Física - EaD

Profa. Dra. Arlete Barbosa dos Reis

Profa. Ms. Mara Lúcia Ramalho

Geografia

Prof. Dr. Douglas Sathler dos Reis

Prof. Dr. Marcelino Santos de Morais

História

Profa. Dra. Ana Cristina Pereira Lage

Profa. Dra. Elizabeth Seabra

Prof. Dr. Wellington de Oliveira

Inglês

Profa. Dra. Valdeni da Silva Reis

Interdisciplinar - Diamantina

Profa. Dra. Amanda Valiengo

Profa. Dra. Juliana Helena Gomes Leal

Priscila Lopes

Interdisciplinar – Teófilo Otoni

Prof. Dr. Mauro Lúcio Franco

Matemática - EaD

Prof. Dr. Wagner Lannes

Profa. Ms. Quênia Luciana Lopes Cotta Lannes

Matemática – Teófilo Otoni

Profa. Ms. Niusarte Virgínia Pinheiro

Pedagogia

Profa. Dra. Maria Nailde Martins Carvalho

Profa. Ms. Paula Cristina Silva de Oliveira

Português

Prof. Dr. Pedro Perini Frizzera da Motta Santos

Profa. Dra. Valéria Pena

Química

Profa. Dra. Angélica Oliveira de Araújo

Profa. Dra. Cristina Fontes Diniz

Profa. Dra. Patrícia Machado de Oliveira

Profa. Dra. Helen Andrade

De modo a contribuir efetivamente de forma positiva na formação de professores para a educação básica, prevemos um conjunto de ações que perpassam os quatorze subprojetos que integram a proposta da UFVJM 2014/2017:

 

Reuniões sistematizadas dos grupos de estudos formado por coordenação de área, supervisores e bolsistas de ID: uma das dimensões que compreendemos como parte da formação à docência é a reflexão teórica sobre as questões didático-pedagógicas, a exemplo do planejamento das ações e a avaliação dos resultados, que perpassam o fazer docente. Cada subprojeto criará sua equipe, que manterá reuniões regulares, em que serão discutidos referenciais teóricos no que tange às especificidades de cada uma das licenciaturas. Os grupos de estudos discutirão temas ligados ao seu campo de atuação, levando a uma troca de experiência entre os participantes, de forma a proporcionar e a criação de estratégias diversificadas de ações e, também, problematizar aspectos ligados a questões didático-pedagógicas oriundas da atividade docente. As reuniões dos grupos de estudo são de caráter permanente e permitirão à equipe uma reflexão sobre a importância do diálogo e da troca entre os responsáveis pela execução do subprojeto, no intuito de compreender o significado da docência, no âmbito dos espaços formativos e do campo de atuação desse profissional no contexto dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

 

Atividades de inserção gradativa dos bolsistas no contexto escolar: essas atividades contemplam a análise da documentação da escola, como o projeto pedagógico, a compreensão da rotina escolar, o reconhecimento da realidade social em que se desenvolve a docência na área de conhecimento do subprojeto, considerando-se o nível sócio-econômico do alunado, bem como o mapeamento das condições físicas e didático-pedagógicas do ambiente escolar para o bom desenvolvimento do ensino na educação básica. Dessa forma, será possível ao bolsista compreender o contexto educacional em que se inserem as ações do PIBID, seus desdobramentos e implicações, do ponto de vista do local em que se desenvolvem e das condições sócio-históricas em que essas ações se inserem. Os bolsistas deverão fazer um levantamento dos espaços das escolas, bem como do perfil dos alunos, professores e demais profissionais envolvidos nas ações. Além disso, prevemos firmar parcerias com a direção/supervisão das escolas de forma que os bolsistas possam participar tanto das discussões sobre o planejamento das aulas, quanto das reuniões pedagógicas e colegiadas. O resultado dessas ações contribuirão de forma significativa para a criação de ações didático-pedagógicas específicas em cada subprojeto, as quais possam surtir efeitos positivos no ensino e na formação docente.

 

Análise e produção de materiais didáticos: como parte do processo de formação docente, compreendemos que é necessário fomentar a visão crítica em relação aos materiais desenvolvidos para o ensino de todas as áreas do conhecimento, tendo em vista os desafios inerentes a atividade docente. Compreendemos que uma das atividades inerentes ao PIBID deve ser a discussão sobre os documentos oficiais que regulam a educação básica, tais como PCNs e CBCs, por exemplo, e a sua repercussão no âmbito da seleção e da produção de materias didáticos.

 

Uso das tecnologias da informação e da comunicação aplicadas ao ensino: na sociedade do século XXI, oletramento digital faz parte da formação de professores, uma vez que esse é uma realidade cotidiana. É necessário compreender as novas tecnologias não apenas como ferramentas que favorecem o ensino-aprendizagem na educação básica, mas como condição para o amplo acesso aos bens culturais e a inserção dos cidadãos em práticas sociais cada vez mais difundidas na sociedade moderna. Nesse sentido, os subprojetos preveem ações de desenvolvimento do letramento digital dos bolsistas, a partir da produção de blogs para divulgação das atividades; do uso das TICs na elaboração de materiais didáticos e no planejamento de aulas; do uso das TICs na comunicação com os supervisores, coordenadores e, eventualmente, com os alunos da educação básica envolvidos com os subprojetos do PIBID.

 

Atividades de integração entre os PIBIDs das diversas áreas desenvolvidos nas mesmas escolas: a interdisciplinaridade é por nós compreendida como fator primordial para o desenvolvimento de uma aprendizagem significativa. Dessa forma, propomos ações lúdicas de integração entre os diversos subprojetos, tais como feiras, gincanas, mostras, dentre outros, que estão sendo desenvolvidos nas mesmas escolas, com a finalidade de promover não apenas a socialização das ações do PIBID, mas também criação de redes de saberes, tanto para os bolsistas quanto para os alunos da educação básica.

 

 

Diversidade e temas transversais na educação: propomos, ainda, o desenvolvimento de ações nos ambientes educacionais que problematizem aspectos relacionados ao dia-a-dia das comunidades, como: drogas, gravidez na adolescência, violência, questões relacionadas ao gênero, dentre outros, visando uma construção dialética do processo formativo do bolsista. Essas ações, que abordam elementos além dos conteúdos específicos das disciplinas, como a ética profissional, a inovação, o respeito à diversidade, a cooperação, a criatividade são fundamentais para o desenvolvimento da cidadania e do perfil acadêmico-profissional do bolsista em formação.